PERÍODO LETIVO 2019.2

Neste espaço o estudante terá acesso as informações necessárias para o acompanhamento das atividades durante o semestre. Basta acessar a barra de ferramentas acima e baixar o conteúdo.

MURAL

Modelo de Fichamento

ACESSE AQUI O MODELO DE FICHAMENTO

Diálogos...

Olá, sejam bem vindos!

Durante o semestre disponibilizarei neste espaço algumas informações sobre o conteúdo apresentado e debatido em sala de aula.

1. Contradições no debate sobre a região

Iniciarei a seção diálogo deixando o seguinte questionamento: Qual o melhor critério para regionalização ou divisão regional? Nas primeiras aulas observamos que a região é um conceito complexo. No âmbito da Geografia, a região nasce da própria contradição do objeto de estudo desta ciência sendo reflexo tanto dos arranjos naturais (região natural) como da interferência humana (região geográfica). Mas, qual seria o melhor critério para definir a essência da região? para auxiliar na reflexão, deixo ao lado um vídeo documentário produzido pela tvescola através do programa "terras de fronteiras". Assista, leia os textos e tire suas próprias conclusões!

2. Palestra: Mortes e vida da região

Acesse aqui o link do vídeo a ser utulisado como atividade do  2 estágio: 

https://www.youtube.com/watch?v=MHqEDIvFZ_E&t=1443s

Uma breve análise sobre a nova proposta de regionalização divulgada pelo IBGE

Olá, está disponível na página do IBGE a nova divisão regional do Brasil a qual deverá ser utilizada como referência para os futuros projetos em substituição a divisão que esteve em vigor desde 1980 (mesorregiões e microrregiões). A partir de metodologias que superpõe fatores conjunturais atuais em diferentes escalas, a nova divisão pretende incorporá o Brasil as novas demandas de análise regional a partir das redes de desenvolvimento. Para isto, além das regiões geográficas (norte, sul, sudeste, nordeste e centroeste) e divisão territorial administrativa em Estados (que  permanece), a nova divisão substitui as antigas mesorregiões e microrregiões por regiões geográficas imediatas e regiões geográficas intermediárias. No caso específico do Estado da Paraiba a divisão passa a ser a seguinte: Região geográfica imediatas - João Pessoa, Campina Grande, Patos e Sousa-Cajazeiras; regiões geográficas intermediárias: João Pessoa, Guarabira, Mamanguape-Rio Tinto, Itabaiana, Campina Grande, Cuité-Nova Floresta, Monteiro, Sumé, Patos, Itaporanha, Catolé do Rocha-São Bento, Pombal, Princesa Isabel, Sousa e Cajazeiras. As Regiões geográficas imediadas são fundamentadas, portanto, na rede urbana, sendo estruturadas a partir da proximidade dos centros urbanos. Já as regiões geográficas intermediárias são constituídas como escalas intermediárias entre as Unidades da Federação e as regiões imediatas sendo, portanto, responsáveis pela organização do território por meio de um Pólo (no caso da Paraiba: João Pessoa, Campina Grande, Patos e Sousa-CAjazeiras) estruturado com base nos fluxos (parcerias público-privado) ou funções urbanas complexas...Interessado no debate?

 

basta acessar http://www.ibge.gov.br/apps/regioes_geograficas

GIDsufcg,março de 2020

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE, RUA APRIGIO VELOSO, 882, BAIRRO CIDADE UNIVERSITÁRIA, BLOCO BH, SALA 5

Elaborado por Xisto Souza Jr (999407075(